quarta-feira, fevereiro 02, 2011

FROM GIGI TO SISSI WITH LOVE

THE MIDNIGHT COWBOY THEME


A Sissinha e o seu entusiasmo revivalista atribui, ao filme Midnight Cowboy (Perdidos na Noite), 1969, e à sua banda sonora, concebida pelo mestre John Barry, *****!!!


Existe uma simbiose profunda e dramática entre o ambiente do filme e a sua roupagem musical. A partitura suporta e pontua, poeticamente, a estrutura narrativa, em aguarela pulcra e triste.

O tema musical da película descreve, pela gaita de Toots Thielemans, uma visão negra e desbragada do submundo Nova Iorquino, embatendo e desconstruindo, sem desculpas, uma imagem mítica do ‘American way of Life’.

Não é um filme fácil, para quem se atordoa com o moderno cinema americano, de ritmo vibrante e apelo na cor. A sempre exigente direcção do inglês John Schlesinger faz-se propositadamente lenta, com um retrato crítico e desencantado da cidade mítica, em narrativa simples e directa, sem explicações securizantes, sustentando a sua verdade na formidável construção dos dois personagens de foco: Joe Buck, o cowboy ingénuo, fake fã de John Wayne, e Ratso Rizzo, um miserável e repelente marginal, sem abrigo. (John Voight e Dustin Hoffman).

É um filme que exige quase tudo de quem o vê: Maturidade, sabedoria, informação actualizada e válida, reflexividade sustentada. É, para os que não se apoucam, uma obra-prima intemporal!




RECONHECIMENTO:

1970 / EUA - Óscar de melhor filme, melhor director e melhor adaptação do roteiro.

1970 / EUA – Nomeação para o Óscar de melhor actor dramático: Dustin Hoffman, John Voight e melhor actriz coadjuvante Sylvia Miles.

1970 / EUA – Globo de Ouro de revelação de melhor actor dramático para John Voight.

1970 / EUA – Indicação para Globo de Ouro para melhor filme, melhor director e melhor adaptação de roteiro e melhor actor dramático Dustin Hoffman e Brenda Vaccaro.

1969 / GER – Prémio OCIC no Festival de Berlim e Indicação para o Urso de Ouro.

1970 / UK – Prémio BAFTA nas categorias de melhor actor, Dustin Hoffman, melhor director, John Schlesinger, melhor actor revelação, John Voight e melhor roteiro.

1969 / DMK – Prémio BODIL na categoria de melhor filme não europeu.

1970 / IT – Prémio David di Donatello nas categorias de melhor director estrangeiro e melhor actor estrangeiro, Dustin Hoffman.

1969 / EUA – Prémio do NYFCC (New York Film Critics Circle Awards) na categoria de melhor actor, Jonh Voight.

1969 / EUA – Prémio NARAS na categoria de melhor performance do vocalista Harry Nilsson cantando Everybody’s Talkin.
 

TRECHOS MUSICAIS de JONH BARRY que ilustram o filme:
Joe Buck Rides Again
Midnight Cowboy
Fun City
Florida Fantasy
Science Fiction



VÍDEO - You Tube
FOTOS - Imagens do Google
PESQUISA - Wikipédia; Recanto das Letras

5 comentários:

  1. Gigi ma belle

    Une esthétique maudite est toujours belle.

    Regarde Paul Eluard:

    Il n'étaient pas fous les mélancoliques
    ils étaient conquis digérés exclus
    par la masse opaque
    des monstres pratiques

    avaient leur âge de raison les mélancoliques
    l'âge de la vie
    ils n'étaient pas là au commencement
    à la création
    ils n'y croyaient pas
    et n'ont pas su du premier coup
    conjuguer la vie et le temps
    le temps leur paraissait long
    la vie leur paraissait courte
    et des couvertures tachées par l'hiver
    sur des coeurs sans corps sur des coeurs sans nom
    faisaient un tapis de dégoût glacé
    même en plein été.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo3.2.11

    Foi um filme que me impressionou muito na época.

    O Dustin Hoffman dizem que usava pedras nos sapatos para fingir de manco.

    A música de todo o filme é fora de série.
    Inês

    ResponderEliminar
  3. Obrigada miga

    Faz bem revisitar memórias que lembram bons momentos.

    Lucy est toujours aussi chic, si intelligent, sans pré...
    À bientôt BELLE

    ResponderEliminar
  4. Obrigada Inês espero tê-la por cá novamente.

    ResponderEliminar