domingo, julho 04, 2010

HÁ 150 ANOS NASCEU GUSTAV MAHLER



No vídeo apenas uma parte da Sinfonia nº1, in D major, de Mahler. O director de orquestra é o meu querido e saudoso Leonard Bernstein, à frente da Orquestra Filarmónica de Viena. A obra tem a duração de 55 minutos, estreou-se em 20 de Novembro de 1889, em Budapeste, sendo regente o próprio compositor.
É uma sinfonia primaveril, com algumas semelhanças com a sinfonia nº1 de Schumann. Faz uma descrição da natureza através do olhar inocente de uma criança que, desta forma, descobre a fragilidade e a morbidez da condição humana.
Mahler, como em todas as suas obras, revê esta composição, que na sua forma final apresenta quatro movimentos: 1. Langsam, schleppend - Devagar, arrastando (~ 16 minutos); 2. Scherzo, Kraeftig bewegt - Poderosamente agitado (~ 8 minutos); 3. Feierlich und gemessen, ohne zu schleppen - Solene e moderado, sem se arrastar (~ 11 minutos);4. Stuermisch bewegt - Agitado (~ 20 minutos).

Escutar Mahler não é fácil, mas é sublime. Ouvir o adagietto, da Sinfonia nº 5, que tão bem serviu Morte em Veneza, de Luchino Visconti, revela-nos a exigiência do compositor, a gênese de uma metafísica musical própria, a busca de uma estética que rompe a tradição, a implacabilidade de  uma beleza que dói.

Mahler inquiria: 'Será sempre necessário estar morto para que as pessoas nos deixem viver?' Um grito de não conformidade, magoado pela incompreensão, limitado pelo curto e rotineiro imaginário dos outros. Um grito de quem se exprime com o Infinito como horizonte da alma.

O divino fogo de Mahler perpassa por toda a sua obra. Alguém disse: 'Bach e Mozart escreveram música, mas Gustav Mahler criou um universo'.

2 comentários:

  1. Olá querida VCB

    O Mahler é um compositor extraordinário, difícil ao ouvido inicialmente, mas, depois, uma enorme fonte de prazer.
    jinhos

    ResponderEliminar
  2. Amiga

    O Mahler é do melhor que há. Para a sua época um criador extraordinário e como sempre não compreendido.

    Obrigada pela participação

    Uma beijoca para ti e p'rá princesa.

    ResponderEliminar