terça-feira, abril 27, 2010


OUTRA FORMA DE UTILIZAR O FACEBOOK

O uso quotidiano da Internet e o êxito de algumas das suas interfaces, como o Facebook, são um dado adquirido afectando usuários de todo o planeta. Os menos dotados para esta literacia digital encontram nela imensos defeitos e perigos não só quanto ao seu uso criminal, por parte de indivíduos e organizações sem escrúpulos, como também pela dependência de adultos, jovens e crianças relativamente a todas as suas possibilidades virtuais.
É um mundo mágico, interactivo, inesgotável em termos lúdicos, informativos e formativos, mas que como todos os recursos pode ser desviado para o bem ou para o mal.
Esquecemo-nos que no mundo, dito real, somos alvo desses perigos, que nos espreitam nas esquinas do nosso habitat e nos podem corromper com todo o tipo de vícios e pecados.
Então, em uma ou outra situação, parece-me indispensável a existência de: referentes éticos (princípios e valores), códigos de regulação (legislação, normativos e regras orientadoras), educação para a cidadania (na família, na escola, nas organizações, no estado), policiamento e justiça (órgãos com autoridade de averiguação e intervenção judicial).




Nos países nórdicos, onde a consciência cívica é bem sustentada por regras e sanções dissuasoras, estão a estudar-se formas de utilização da internet e dos recursos preferidos pelos utentes, de maneira a estes se virem a constituir como valor acrescentado na educação e serviços.
Na Dinamarca testa-se, em catorze escolas piloto, do ensino secundário, um novo sistema de exames de final de ano com recurso à Internet. Durante o exame, os alunos podem aceder a qualquer sítio considerado pertinente para a realização da prova, demonstrando a sua capacidade de navegação e pesquisa, considerados itens fundamentais na resolução dos problemas da sociedade actual. De acordo com o Ministério da Educação dinamarquês, os exames devem ser um reflexo da rotina dentro da sala de aula e a rotina dentro da sala de aula deve ser um reflexo do que se passa fora da escola. Pragmaticamente foram criadas regras que proíbem o envio de mensagens durante as provas e as respectivas medidas dissuasoras. O Ministério pretende ter este sistema testado e pronto a ser disseminado por todas as escolas do país em 2011.
O ambiente interactivo escolhido para este serviço é o FACEBOOK!

IMAGENS DO GOOGLE - Universidade Dinamarquesa

2 comentários:

  1. A tecnologia surpreende-me. Não sei como é possível ficar indiferente. É preciso andar a dormir...

    ResponderEliminar
  2. Os tech sentem dessa forma.
    bj

    ResponderEliminar