segunda-feira, abril 12, 2010



GREEN ZONE

Matt Damon protagoniza um sargento do exército americano incumbido de procurar armas de destruição massiva (ADM). O argumento foi escrito pelo veterano de LA Confidential, Brian Helgeland, numa adaptação do romance de Rajiv Chandrasekaran’s, Imperial Life in the Emerald City.
O filme mantém a colaboração entre a direcção de Greengrass e o protagonismo de Damon, na produção de filmes de acção, para um público reflexivo. Aqui, o género é utilizado para questionar a principal razão, proposta pela administração Bush, para a invasão do Iraque: A perigosidade da existência, neste país, de ADM, inquirindo sobre a duvidosa origem de tal informação.

  •  Matt Damon bem acompanhado por bons actores.

  • Construção dos personagens credível.

  • Ritmo da acção em alta aceleração. Mobiliza de forma absoluta a atenção e não permite tempos de respiração.

  • Tese interessante mas controversa, em traços limpos, que convoca  a dúvida sobre a bondade da proposição do Pentágono e que nos aponta uma outra guerra - o desentendimento entre este organismo governamental e a CIA.

  • Não tem a qualidade de Hurt Locker, que se enquadra numa filmologia que apela à realidade, mas é viável no  registo físico de adrenalina e no seu polémico questionamento.

2 comentários: