sexta-feira, março 26, 2010


CAMINITO

Carlos Gardel (1890-1935) chegou à Argentina com dois anos e meio e foi neste país que iniciou a sua carreira como cantor e actor. A sua voz, quente e modulada, torna-o um dos maiores e mais conhecidos intérpretes das composições da 'nova guarda', estilo de Tango que  surge por volta de 1920. Toda a América Latina se orgulha da sua voz, que se imortaliza em discos vendidos, em quantidades inesperadas e únicas para a época. 
Na primeira década do século XX, Gardel difunde o Tango Argentino na Europa, sobretudo em França. Morreu, ainda novo, num desastre de avião, convertendo-se num mito da cultura popular da Argentina.

Vinte anos após a sua morte era uma voz habitual na cultura familiar em que cresci. Tecida com outras estéticas e sonoridades emergia, profunda e hipnótica, de um gira-discos verde que, na sua volúpia, fazia revolutear o meu imaginário.

Sem comentários:

Enviar um comentário