domingo, março 21, 2010






21 DE MARÇO - DIA DA POESIA



(...) O fundamento de toda a experiência tem que estar fora da experiência. E assim para a Poesia o Oásis e o Deserto são as tenazes que a geram, já que a realidade não se baseia só na substância das coisas, mas também no seu caudal de relacionalidade. Tudo se define pelo diferente. E para a Ideia da Totalidade duma Vida Única nós acreditamos na conjugação futura desses dois estados, na aparência tão contraditórios, que são o Sonho e a Realidade. Acreditamos numa Realidade Absoluta, numa SURREALIDADE, se é lícito dizer-se assim.
Mário Cesariny - A Intervenção Surrealista



Mário Cesariny
Naniôra – Uma e Duas 1960
Têmpera e verniz sobre cartão; 29,5 x 45cm
Colecção Centro de Arte Moderna / Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

2 comentários:

  1. O Cesariny é o apogeu do nosso surrealismo.
    É deslumbrante a poética dos seus trabalhos plásticos.

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que gostou

    Abraço

    ResponderEliminar