quinta-feira, fevereiro 18, 2010


HOMEM
Inútil definir este animal aflito.
Nem palavras, nem cinzéis,
Nem acordes, nem pincéis
São gargantas deste grito.

Universo em expansão
Pincelada de zarcão
Desde mais infinito
a menos infinito...

POEMA: António Gedeão
IMAGEM WORDLE - VCB

Sem comentários:

Enviar um comentário